Ficar indignado já é um bom sinal – Fábio Lara

Lendo o artigo do Pedro Grava, publicado no JC de 17/4 confesso que senti um pouco de alívio. Afinal, não sou o único.

Contudo, tenho uma visão diversa sobre o assunto e atribuo a cada um dos cidadãos uma parcela de culpa.

O Pedro (o bom) mostra-se indignado com as mazelas políticas oriundas de Brasília. Já a mim, o que mais incomoda é a imobilidade dos cidadãos com aquilo que ocorre “no quintal de sua casa”. Do cidadão que não exige e briga pelo que é direito dentro de seu próprio município, nada se pode esperar no âmbito nacional.

Exemplos do que lhes digo, na área onde atuo que é aviação, não faltam em nossa cidade.

Talvez alguns bauruenses estejam hoje indignados com o retrocesso imposto ao transporte aéreo em Bauru com a inauguração prematura do aeroporto de Arealva.

Talvez muitos daqueles que hoje utilizam o transporte aéreo fiquem indignados ao saber que o Aeroporto de Arealva sequer dispõe de uma estação de radio operando em uma freqüência definida e homologada.

Talvez muitos destes passageiros venham a se indignar ao saber da inexistência de uma estação meteorológica naquele aeródromo. Ou ainda ao se lembrar que foram transportados por uma empresa que opera sem licença da ANAC, o tal do CHETA (certificado de homologação de empresa de transporte aéreo), resguardada por uma liminar, concedida por um juiz, que provavelmente entende tanto de aviação quanto eu entendo de culinária.

Talvez muitos se surpreendam e se sintam indignados ao saber que o aeródromo onde hoje operam os voos comerciais em Bauru é desprovido de instrumentos que permitam operações IFR (voo por instrumentos).

Talvez muitos se sintam indignados ao saber que todas estas funcionalidades existiam e continuam existindo no Aeroporto de Bauru, nome oficial de nosso aeroporto central, onde está sediado o Aeroclube de Bauru.

Poderíamos agora estar indignados com a destruição daquele patrimônio municipal. Mas um grupo de inconformados, que não se limitou a indignação, arregaçou as mangas e foi a luta, na defesa daquilo que julgavam correto. Fazer parte deste grupo é para mim, motivo de orgulho.

Para mim, o simples indignado, aquele que não reage, nada mais é do que um comodista. Só fica indignado aquele que enxerga os exageros e a estes cabe liderar a reação.

Faça a sua parte, cidadão!

Autor: Fábio Lara – Presidente do Aeroclube de Bauru