Troféu Anésia Pinheiro Machado

Troféu Anésia Pinheiro Machado

O Aeroclube de Bauru foi o vencedor de 2008 do Troféu Anésia Pinheiro Machado de Segurança de Vôo. A premiação é entregue desde 2000 e tem como objetivo, segundo a organização da premiação, distinguir entre as escolas, aeroclubes, centros de ensino especializado e similares, engajados na instrução e formação aeronáutica, tenham aplicado a doutrina Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER).

Os critérios para a premiação são os seguintes: produtividade versus incidentes (graves/ocorrências de solo/acidentes); tratamento de relatórios de perigo; vistoria de segurança de vôo; Instrução aérea; engajamento do grupo para com as NSMA; qualidade e execução do PPAA; organização operacional, material e administrativa; vistorias da GER-4 e por fim desempenho da diretoria de segurança de vôo.

Também é exigido do vencedor algumas responsabilidades inerentes à conquista, como o plantio de uma árvore de longevidade em local de destaque da instituição, com uma placa alusiva ao prêmio, simbolizando que ali reina a segurança. Ademais, a entidade vencedora deve colocar o troféu em local de destaque na sede da entidade, além do envio da logomarca para o GER-4 para a divulgação do Comando da Aeronáutica, através do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, bem como cuidar da divulgação da premiação.

Quem foi Anésia Pinheiro Machado?

Anésia Pinheiro Machado iniciou seus estudos de aviação em São Paulo em dezembro de 1921 e já em 17 de março de 1922, voa pela primeira vez na aeronave CAUDRON G3. Em abril desse mesmo ano recebe da Federação Aeronáutica Internacional (FAI), através do Aeroclube do Brasil, seu Brevê Internacional, o de número 77. Em setembro de 1922, realiza o vôo entre São Paulo e Rio de Janeiro, em comemoração ao Centenário da Independência e recebe através de uma carta escrita de próprio punho, os cumprimentos de Alberto Santos-Dumont.

No ano de 1924, participa da revolução ao lado dos Capitães Joaquim, Juarez Távora e Índio do Brasil, aonde acabaram sendo detidos e posteriormente libertados por tropas de revoltosos. Retorna a voar no início de 1939, e consegue obter sua licença de Piloto Privado já em Julho de 1940 e a licença de Piloto Comercial em Agosto desse mesmo ano.

Suas duas próximas conquistas são em Setembro de 1942 quando obtém do Aeroclube do Brasil sua licença de Piloto Instrutor, e em Julho de 1943 sua licença de Piloto Comercial, Instrutor de Vôo, Instrutor de Vôo por Instrumentos e Instrutor de Link Trainer nos Estados Unidos da América. E Fevereiro de 1951, pilotando uma aeronave monomotora, realiza vôo transcontinental na rota New York – Rio de Janeiro, e nesse mesmo ano cruza a Cordilheira dos Andes, de Santiago do Chile a Mendoza na Argentina.

Oficialmente é reconhecida e proclamada, em Setembro de 1954, na conferência de Istambul pela Federação Aeronáutica Internacional (FAI), Decana Mundial da Aviação Feminina, por ser a detentora do Brevê mais antigo do mundo ainda em atividade de vôo. Em 1956, em comemoração ao cinqüentenário do primeiro vôo do mais pesado que o ar, realiza vôo internacional, difundindo em diversos países o nome de Alberto Santos-Dumont.

Vencedores do troféu:

  • AEROCLUBE DE BAURU
    2008
  • AEROCLUBE DE VOTUPORANGA
    2007
  • AEROCLUBE DE SÃO PAULO
    2006
  • AEROCLUBE DE VOTUPORANGA
    2005
  • AEROCLUBE DE RIO CLARO
    2004
  • AEROCLUBE DE CAMPINAS
    2003
  • AEROCLUBE DE VOTUPORANGA
    2002
  • AEROCLUBE DE JUNDIAI
    2001
  • EDRA – ESCOLA DE PILOTAGEM
    2000