Os flamboyants do Aeroclube estão de volta

A histórica e romântica fachada art-déco do Aeroclube de Bauru é um dos cartões postais mais festejados da cidade.

Construído pelos engenheiros da Noroeste do Brasil, em 1.939, o prédio ainda guarda as características originais de sua concepção arquitetônica, mantendo viva na geografia urbana contemporânea bauruense, os charmosos traços cubistas modernistas que marcaram o design entre os anos de 1925 e 1939.

O Estilo art-déco, que teve seu auge na Europa, influenciou paisagens no mundo todo, impondo rigor geométrico e ritmo linear nas fachadas de glamourosos prédios, tais como o Empire State Building e o Chrysler Building (NY – EUA). No Brasil, vários exemplares do estilo permanecem conservados, tais como a estátua do Cristo Redentor (RJ), o Estádio do Pacaembu (SP), O Monumento às Bandeiras (SP) e a Torre do Relógio da Central do Brasil (RJ).

Em Bauru, o estilo art-déco é uma atração a parte para os turistas que visitam o Aeroclube de Bauru e a torre é um dos ícones marcantes que exibem evidentemente os traços geométricos que tanto refletem os anos 30, sendo muito retratada e estudada pelos designers e arquitetos.

Esse cenário valioso, de inspiração extrema, teve seu auge entre os anos 60 e 90, quando dele faziam parte os saudosos flamboyants.

Ninguém ao certo sabe quem plantou as árvores na sede social, mas uma pesquisa nas fotos do arquivo histórico do aeroclube revela que as árvores ainda aparecem jovens, em princípio dos anos 60.

Os mais apaixonados pela cidade, decerto, se lembram das sombras fantásticas que os flamboyants produziam, amparando os visitantes que sempre apareciam para assistir ao espetáculo diário da decolagem dos aviões ou pouso suave dos planadores.

Quem não se lembra dos famosos Festivais de Voo a Vela, tão marcantes nos anos 70, que atraía jovens e aviadores de várias partes do Brasil? Os flamboyants eram testemunhas silenciosas desses anos dourados da aviação bauruense, abraçando a juventude dourada dos verões psicodélicos, que sentavam em suas raízes para degustar picolés.

Nos anos 80, os flamboyants também estavam lá, cada vez mais espetaculares, explodindo suas flores alaranjadas entre os meses de outubro a dezembro. Sem dúvida, além de oferecer abrigo para o calor dos finais de semana, as árvores também serviam de interessantes cenários para emoldurar fotos de casais enamorados e famílias em dia de lazer.

Em 1990, porém, as árvores saíram de cena. Cortados dos devidos canteiros, os flamboyants deixaram muita saudade nos freqüentadores do Aeroclube de Bauru que nunca entenderam os motivos da sua remoção.

 

FLAMBOYANTS DE VOLTA A PAISAGEM DO AEROCLUBE

No próximo dia 30 de maio (quinta-feira), o Aeroclube de Bauru recebe um estímulo para recuperar sua antiga fama de bucólico acolhedor dos turistas.

Está programado para esta data o plantio de novos flamboyants, no mesmo local onde as árvores mantiveram posição por mais de três décadas.

Com uma cerimônia especial, convidados formadores de opinião, autoridades e representantes do Poder Público Municipal, o Aeroclube de Bauru vai, através do ato do plantio, também formalizar uma exigência que acompanhou a entrega do Troféu “Anésia Pinheiro Machado”, ocorrido em novembro de 2008 e conferido pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, como reconhecimento de “melhor aeroclube do ano”.

O troféu recebido pelo aeroclube traz embutido em si uma exigência para a instituição premiada: o plantio de uma árvore comemorativa ao prêmio.

Para atender as expectativas da formalidade, o Aeroclube de Bauru, que em abril de 2009 comemora 70 anos, planejou ir além da iniciativa meramente protocolar e o momento pareceu bastante oportuno para recuperar os vestígios paisagísticos do passado.  Assim, no dia 30 de abril, as 18h30, os tradicionais flamboyants voltam a fazer parte da cena em clima de muita festa e alegria.

Com apoio da Prefeitura Municipal de Bauru, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMMA,  o plantio comemorativo será realizado contando com o testemunho do público a esta ação que, além de histórica e turística, também revela evidente incentivo a preservação ambiental.

Na oportunidade, também haverá a cerimônia de comemoração do aniversário com o lançamento do “cartão postal do aeroclube”; um instrumento de promoção desse tradicional ponto turístico bauruense que tem como imagem uma bela foto de Alexandre Cruz Nicolas – o fotógrafo premiado no concurso fotográfico, realizado em 2.006, para a escolha da foto do respectivo cartão.

A partir daí, o Aeroclube de Bauru assume a tarefa de receber mais turistas e de cuidar muito bem das árvores para o desfrute geral da população. Que venham os visitantes e as primaveras!
Os Flamboyants

A Delonix regia, também conhecida por flor-do-paraíso, pau-rosa, flamboyant e acácia-rubra, é uma árvore da família das leguminosas (Fabaceae). É nativa da ilha de Madagascar, no continente africano.

Embora esteja ameaçada de extinção no estado selvagem, é muito utilizada pelo seu valor ornamental.

Os flamboyants adaptaram-se muito bem em toda a América tropical, sendo muito vulgarizada nas ilhas do Caribe. No Brasil, são muto utilizadas na arborização de ruas e praças.

Apesar de serem muito ornamentais, devido as suas belíssimas flores, seu uso na arborização urbana fica recomendado apenas a parques e grandes espaços, devido a sua altura (até 10 m) e suas raízes muito superficiais que destroem as calçadas ao seu redor. Uma boa opção é plantar o flamboyanzinho que é também bastante ornamental mas com um porte menor e sem o problema com as raízes.
Suas folhas são recompostas com foliólulos pequenos e caducos (decíduos), a sua copa tem um formato largo (oblongo), seu crescimento é relativamente rápido. Suas flores são majestosas e de cor vermelha-alaranjada ou amarelas, e a época de floração é de outubro a dezembro, o seu fruto é do tipo vagem, conhecido também como legume, e é de tamanho avantajado.

Fotos