Voo a vela: Piloto do Aeroclube é octacampeão

O piloto João Alexandre Widmer, o Batata, do Aeroclube de Bauru, sagrou-se campeão brasileiro pela oitava vez no Campeonato Nacional, que ocorreu de 2 a 15 deste mês. Para chegar ao título, o piloto foi segundo colocado no Campeonato Pré-Nacional do Centro-Oeste e conquistou o título do Campeonato Nacional de Voo a Vela – o título brasileiro é definido na somatória dos pontos das duas competições -, ambos realizados em Luís Eduardo Magalhães (BA). Outro piloto do Aeroclube de Bauru também se destacou no Nacional. Henrique Navarro terminou na terceira colocação.

O Nacional foi disputado em três classes: A, B e C. Batata competiu na classe B, a mais concorrida. “Na nossa classe, a classe B, correm planadores essencialmente da classe standart e da classe 15 metros”, explica o piloto. O campeão superou outros 11 competidores para ficar com o título nacional. “Foi a classe com o maior número de planadores. No total, eram 26 planadores no Campeonato Nacional”, conta Batata, revelando que a maioria dos pilotos era do Estado de São Paulo e listando participantes do Rio Grande do Sul, Paraná, Brasília e da Bahia.

De acordo com o piloto, sua classe contou com pilotos de experiência internacional. “Apesar de serem relativamente poucos competidores, são experientes. Na minha categoria, por exemplo, havia quatro ex-campeões brasileiros. O que tirou segundo lugar, o Alberto Kunath, foi terceiro no Mundial de 2001. Eu, que sou mais antigo, fui quarto no Campeonato Mundial da França, em 1978, nono no Mundial da Alemanha, em 1981, e fui décimo no Mundial da Austrália, em 1987″, observa Batata. O piloto comenta a importância de chegar aos oito títulos de melhor do Brasil no voo a vela. “Eu amo meu hobby, meu esporte. Pratico desde os 17 anos e dedico um tempo expressivo do meu tempo livre. Existe um livro básico, que é usado na instrução do planador, chamado ‘O Voo a Vela’, que é de minha autoria. Sou de formação engenheiro aeronáutico. Sou professor universitário e escolhi esta carreira para poder praticar o esporte”, expõe. Batata revela que seu sonho é ser campeão mundial e que a conquista do Nacional pode levá-lo a participar mais uma vez do Campeonato Mundial, em 2012, na Argentina. “Na classe que meu planador voa, que é a classe mundial chamada clube, acredito que tenha uma chance real de disputar o título em 2012″, analisa. A classificação para o Mundial será definida na somatória dos resultados dos Nacionais deste ano e de 2011.

Vínculo histórico

Paulistano, Batata tem raízes profundas no voo a vela de Bauru por questões histórias. O seu pai, Hans Widmer, e seu tio, Kurt Heindrich, foram figuras importantíssimas na fundação da escola bauruense da modalidade. “Meu vínculo com Bauru é histórico. Na realidade, meu pai e meu tio iniciaram o voo a vela em Bauru, em 1942. O Kurt Heindrich foi para Bauru em 1942 a convite do então coronel Marinho Lutz para formar a escola de planadores de Bauru. Eu nunca morei em Bauru, mas iniciei no voo a vela em 1966, aos 17 anos, e desde 1970, quando voei o primeiro Campeonato Brasileiro, sempre representei Bauru”, conclui Batata.

Fotos